top of page
  • Foto do escritorFIQUEOFF

Como levar remédios em viagens internacionais?

Você já deve ter se perguntado como levaria aquele remédio de uso contínuo em sua viagem internacional, né? Como já citamos no post “Saiba como levar suplementos alimentares em sua viagem”, existem algumas regras, leis e regulamentos em cada país, para garantir o transporte seguro de remédios. Mas afinal, quais são as regras para transportar remédios em uma viagem internacional?


Assim como os suplementos, remédios também precisam de uma atenção especial em seu transporte, recomendamos que os mesmos estejam lacrados e/ou em suas embalagens originais, desse modo a fiscalização, será mais rápida. Mas, diferente do transporte de suplementos, no caso de remédios, levar consigo as prescrições médicas em português e uma cópia traduzida para a língua do país visitado é imprescindível, desse modo, caso necessário, você comprova a necessidade do uso dos medicamentos. Além disso, estar com as notas fiscais da compra do remédio, podem te ajudar também. Uma dica extra sobre esse tópico é que, caso sua receita médica esteja com mais de 6 meses, é válido consultar novamente seu médico e obter uma prescrição atualizada.

Pode embarcar com remédio no avião? Sim, é até recomendado que você os leve em sua bagagem de mão, de modo a garantir o fácil acesso e a proteção dos mesmos, evitando a exposição a temperaturas extremas na área de carga, umidade excessiva, e afins, assim você não corre o risco de alterar sua fórmula e preserva sua eficácia.



Qual a quantidade máxima de remédios que posso levar no voo? Leve a quantidade que seu médico recomendou na receita, mas garanta uma reserva para possíveis imprevistos, mas atenção, caso seu remédio seja líquido, como xaropes, verifique no site da sua companhia aérea as recomendações de transporte, respeitando os regulamentos de segurança.


Quais medicamentos podem entrar na Europa? É necessário conferir cada uma das fórmulas que pretende levar, por meio de pesquisas sobre as restrições locais de cada país de destino, se as mesmas são permitidas nas fronteiras, já que em alguns lugares, medicamentos simples são considerados controlados, nesses casos, pode ser necessário obter uma declaração alfandegária, para entrar no país legalmente com os medicamentos. Já nos EUA, para você entrar com medicamentos em solo americano, a coisa não muda muito do mencionado acima, exceto pela prescrição médica. A mesma precisa estar ainda mais completa, com a dosagem do medicamento, o propósito do tratamento e, claro, uma cópia em inglês. Outro ponto importante é a declaração do conteúdo logo que chegar, caso ultrapasse o limite isento de tributação.

Agora, se sua viagem tem como destino a América Central, aconselhamos que entre em contato com a embaixada ou consulado do país que você está visitando para obter informações atualizadas sobre as regras de importação de medicamentos. Cada destino pode ter regulamentos específicos.


A dica mais importante é sempre verificar antes do embarque as regras, sejam elas na companhia aérea ou no país de destino, pois elas podem sofrer alterações ao longo do tempo. Levando isso em conta, agora é só arrumar as malas!



0 comentário

Comments


bottom of page